CleanTech Hub

AR6 - IPCC
09/08/2021
COP26 - GLASGOW
03-12/11/2021

Building a Sustainable World

from Brazil Center-West
Prof. Sérgio Granato welcomes you !!

Transição Energética

Para onde ir?

  • Atualmente, o maior desafio é a  descarbonização da economia global

    • O Acordo de Paris-2015 proporcionou o surgimento da sociedade neutra em carbono

  • A ascensão das energias renováveis e da geração distribuída criou novas oportunidades, mas também desafios

    • O armazenamento de energia é fundamental para desacoplar a oferta da demanda, proporcionando alto grau de flexibilidade

  • Há setores de difícil descarbonização via eletricidade

    • O hidrogênio é capaz de servir a esses setores, em particular quando produzido por fontes de energia renovável (hidrogênio verde)

Where to Go?

  • The most important challenge today is the decarbonization of the global economy

    • Paris Agreement-2015 provided the emergence of the carbon-neutral society

  • The rise of renewables and distributed generation created new opportunities, but also challenges

    • Energy storage is key to decouple supply & demand, providing a high grade of flexibility

  • There are hard-to-abate sectors via electricity

    • Hydrogen is capable of serving these sectors, particularly when produced from renewable energy sources (green hydrogen)

Energy Transition

Pôr do sol em alto mar

Centro Oeste

O Centro-Oeste (CO), região administrativa definida pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 1969, é uma das cinco regiões da República Federativa do Brasil, o 5º país do mundo em extensão territorial, ocupando 47,3% da América do Sul, e o 6º em população, com 211,7 milhões de habitantes.

Compreendendo cerca de 18.86% do território brasileiro, e com área superior à do conjunto França, Espanha, Alemanha e Inglaterra, o CO é formado por três estados, Goiás (GO), Mato Grosso (MT) e Mato Grosso do Sul (MS), e pelo Distrito Federal (DF), onde se localiza Brasília, capital do país, sede do governo do DF e Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO. O CO é a mais interiorana das regiões e a única a fazer fronteira com todas as demais, justificando a sua vocação para as atividades logísticas.

Um dos aspectos mais marcantes da região é o seu relevo, formado majoritariamente por planaltos, onde destaca-se o Planalto Central, um grande bloco rochoso, formado por rochas cristalinas, sobre as quais se apoiam camadas de rochas sedimentares.

continue a sua leitura aqui

Brasil / Goiás
Aspectos Econômicos

O Produto Interno Bruto (PIB) mundial ficou em US$86 tri e o brasileiro em US$1,85 tri, isto é, cerca de 2% do PIB mundial. A produção industrial brasileira correspondeu a 2,1% da produção industrial mundial, porém contribuiu com apenas 0,82% das exportações totais de produtos industrializados.


O PIB brasileiro de US$1,85 tri (Goiás, US$48,7 bi) resultou em um PIB per capita nacional de US$8,8 mil (Goiás, US$6,9 mil). O PIB industrial brasileiro foi de US$391 bi (Goiás, US$12,8 bi),
resultando em um PIB industrial per capita nacional de US$1,86 mil (Goiás, US$1,84 mil). 

continue a sua leitura aqui 

Goiás

O estado de Goiás apresenta posição geográfica privilegiada (região Centro-Oeste), ocupando 340.106 km2 distribuídos entre 246 municípios. Com clima tropical, duas estações são bem definidas: verão úmido (setembro a abril, com 1.200 a 2.500 mm) e inverno seco, com temperaturas médias entre 18o e 26oC. Possui taxa de urbanização de 90% e IDHM de 0,76, indicando boa longevidade, educação e renda.

 

Goiás tem o setor de serviços como pilar de sua economia, porém é líder em produção de commodities agrícolas e medicamentos genéricos. Destaca-se a indústria de alimentos e bebidas, mineração, fármacos, etanol, e a indústria automotiva. É o 4o produtor nacional de grãos com 22,815 milhões de toneladas (9,5% da produção de grãos do país). A pauta agrícola é bastante diversificada destacando a soja, sorgo, milho, cana-de-açúcar, feijão e tomate.

continue a sua leitura aqui

We've got corporations and investors who are now saying, I'm no longer investing in fossil fuels, period. It doesn't matter who is in office

Você está pronto para a transição energética?

Are you ready for energy transition?

Under Construction

Halftone Image of Crowd

In a no action scenario, the overall costs and risks of climate change will be equivalent to losing at least 5% of global GDP each year (reaching up to 20%). In contrast, the costs of action – to reduce GHG emissions to avoid the worst impacts – can be limited to around 1% of global GDP each year

Ref.: Stern Review: The Economics of Climate Change